Unboxings & Reviews

Motorola Moto One Vale a Pena? | Review Completo

0

A Motorola já é velha conhecida do mercado brasileiro por conta dos seus dispositivos com bom custo-benefício, ou com diferenciais únicos que transformam a usabilidade geral do smartphone, dando novas opções de uso. Dessa vez a marca resolveu inovar trazendo o primeiro smartphone vendido de forma oficial no Brasil com o Android One. Eu estou falando do Motorola Moto One! Mas será que esse dispositivo consegue ter mais alguma vantagem além do Android puro? É o que você vai saber na análise de hoje!

Design

Com um corpo onde a parte traseira é toda em vidro e as laterais com um material que aparenta ser plástico pintado, ele tem um visual bem mais bonito do que outros dispositivos da empresa. Na parte traseira, temos as duas câmeras alinhadas verticalmente, mas separadas por um flash LED. Algo interessante que a Motorola já tinha testado em aparelho mais baratos e resolveu trazer nesse intermediário, foi a adição do leitor de digitais dentro da logo, deixando uma mescla interessante e visualmente agradável. Já a parte frontal temos uma opção de design polêmica, pois o Moto One vem com o famoso notch e MUITA borda, fazendo com que o entalhe se torne algo aplicado sem necessidade, deixando a frente do celular bem feia. Falando sobre a tela, ele conta com um display de 5,9 polegadas e resolução HD+ que, apesar de não seu algo condizente com o aparelho, não deixa a experiência de uso no dia a dia tão prejudicada, a não ser que seja preciso assistir vídeos do Youtube em resoluções maiores.

Na parte de cima fica localizada a entrada para fones de ouvido, algo que agrada a maior parte dos usuários. Já na lateral podemos encontrar a gaveta de chips e cartão microSD, mostrando que a Motorola abandonou de vez a versão híbrida. Embaixo a empresa inseriu a entrada USB-C. Apesar de ter o desenho de duas saídas, o Moto One tem apenas alto-falante mono, mas que possuem um volume aceitável para o que ele proporciona ao usuário. Um defeito que precisa ser revisto pela Motorola nas próximas versões diz respeito a falta de qualidade do material das laterais, pois com pouco tempo de uso ele começa a apresentar descascamento, principalmente na área da conexão USB, então é preciso um pouco mais de qualidade para evitar danos que prejudiquem o visual do aparelho em um curto espaço de tempo.

Desempenho

Algo que gerou muita indagação entre os usuários foi a decisão da Motorola de apresentar o aparelho com a plataforma Snapdragon 625 da Qualcomm, um chipset que já possui bastante tempo no mercado e poderia ter sido substituído por um mais recente, já que a empresa anunciou o dispositivo por um preço nada amigável. Óbvio que hoje em dia ele até se mostra um bom custo-benefício, como eu disse no início, mas nas primeiras semanas era injustificável investir em um equipamento de hardware tão ultrapassado, é como se ele fosse uma versão intermediária do LG G6.

Mesmo com essa ramelada da Motorola, não podemos reclamar, pois Moto One aguenta bem os títulos mais pesados e recentes da Play Store, alcançando 30 fps jogando em qualidade média e se transformando em um dispositivo muito atrativos para quem busca algo para jogar e realizar outras atividades graças aos 4 GB de memória RAM e 64 GB armazenamento.

Bateria

A bateria dele de 3.000 mAh não é das piores que eu já usei, mas me irrita profundamente o fato dela descarregar, literalmente, 1% por hora em stand y, um valor que pode parecer básico, mas que não deveria ser tão rápido para um aparelho em descanso, só sendo ligado para olhar a hora. Em uso contínuo, ele se torna uma boa opção para quem deseja um dispositivo para carregamento apenas uma vez por dia, apresentando uma autonomia de qualidade para um aparelho intermediário, já que o chipset Snapdragon 625 também é um grande parceiro nessa relação entre energia e desempenho.

Android Puro com síndrome de Rubinho Barrichello

Apesar do Moto One vir com a promessa de entregar as atualizações diretamente administradas pelo Google aos usuários de forma mais rápida, o Moto One recebeu o Android Pie com bastante atraso, sendo superado até mesmo por alguns dispositivos de marcas que usam a interface totalmente personalizada, algo que gerou bastante crítica aos donos que ficam mais atentos aos updates. Mesmo com a versão pura do Android, a Motorola fez questão de manter os Moto Gestos, um diferencial que até gera inveja em outras fabricantes, pois a opção de agitar para ativar a lanterna ou a câmera é algo que eu curto bastante!

Câmera

Com câmeras traseiras de 13 e 2 megapixels, o Moto One consegue fazer capturas medianas, mas a ativação do HDR para evitar o estouro em fotografias em ambientes externos se torna uma necessidade. Na filmagem, ele consegue mostrar boa estabilização em relação a outros dispositivos da Motorola que eu já testei. Mesmo gravando vídeos em resolução 4K, o fato dele não vir com um modo manual ainda me deixa decepcionada! Já a câmera frontal de 8 MP se mostra razoável em diversas situações, mas estoura um pouco em selfies contra a luz, mas pode ser que você consiga resultados melhores se souber usar a câmera do smartphone de forma mais profissional.

Conclusão

O Motorola Moto One é uma opção que, em seus primeiros meses de lançamento, não poderia ser considerado um bom custo-benefício, mas atualmente entrou nessa categoria e pode ser visto com bons olhos. Para quem quiser ignorar o fato da Motorola ter inserido o notch para acompanhar as bordas excessivas, vai estar levando um aparelho bem tranquilo para casa, mas saiba que alguns títulos da Play Store deixarão de ser compatíveis com ele em breve. Então, se esse é o seu foco, pense duas vezes antes de escolher este celular.

Motorola Moto One

7.2

  • Sistema sem personalização
  • Moto Gestos
  • Desempenho OK para jogos
  • Tela HD+ com boa entrega de qualidade
  • Chipset antigo e incompatível com alguns jogos da Play Store
  • Câmera com qualidade abaixo dos concorrentes
  • Consumo irregular em stand by
  • Notch com muitas bordas
  • Excesso de texto no corpo do aparelho
  • Preço
Jucyber
CEO da empresa TECNOAGE e principal autora no site. Youtuber há mais de 6 anos, com vasta experiência em tecnologia, nos seus diferentes ramos. Apaixonada por Deus, pela vida, pela família, pelo conhecimento e jogos eletrônicos.

    Motorola Moto One | Rodando Jogos Pesados

    Previous article

    WhatsApp beta apresenta bug que remove todas as imagens do app

    Next article

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.